AS FOLHAS EM BRANCO

 

A primeira edição da RD - Revide Decoração vem com uma mistura de sentimentos. Talvez a expectativa seja o mais representativo neste momento. Por parte do leitor, que certamente já tinha ouvido que seria lançada uma revista direcionada exclusivamente à decoração e às áreas afins, como a arquitetura, o paisagismo e a construção civil. Pelos profissionais que atuam nesses segmentos e, agora, têm uma nova vitrine para expor seus projetos, produtos e trabalhos. Pelo mercado publicitário, que tem um novo espaço para explorar a marca, o conceito, o posicionamento e as ideias de seus clientes. Por parte dos próprios clientes, que apostaram em um projeto, acreditando na força de um nome que assina revistas há 29 anos. Por nós mesmos, da equipe, que estamos fazendo papel de intermediários entre a folha em branco e o texto escrito, a imagem captada e o layout finalizado, acostumados a fazer uma revista semanal, com 84 páginas, em média, sobre assuntos variados e, em dado momento, nos vimos diante de uma fatia de anunciantes mais direcionada, de um novo vocabulário, de uma maneira diferente de construir textos, de outras formas de diagramar as mesmas páginas que já nos acompanham nessa jornada diária. A nossa expectativa se funde à de todos os outros componentes dessa cadeia produtora-fornecedora-consumidora, afinal, eram em nossas mãos que estavam as folhas em branco.

Agora, apesar da expectativa continuar — afinal, é só a partir deste momento que começamos a ter um retorno —, as folhas já foram todas preenchidas. E olha que foram 164! Aqui, estão impressas muitas de nossas expectativas, outras ideias que surgiram durante o processo de produção, a transmissão de conhecimento, em forma de texto e imagem, de arquitetos, decoradores, paisagistas, empresários e outras pessoas que abriram as portas de suas casas para nos mostrar o caminho desse novo fazer. Estão impressos, também, tantos outros sentimentos que ficam aqui representados pelo maior deles, a expectativa, já que nela também cabem a ansiedade, a apreensão, o medo, o desejo e, como não poderia deixar de ser, a esperança. Esperamos, então, que vocês gostem da forma como cada página foi elaborada. Nós gostamos tanto que já estamos ligadíssimos na próxima. Boa leitura!